RELATÓRIOS DE TRÁFEGO, JANEIRO DE 2019

Tráfego de passageiros das linhas aéreas da América Latina e do Caribe cresceu 3,7% em janeiro de 2019

Caros leitores,

Iniciamos a publicação dos relatórios de tráfego mensais de 2019 com um desenho renovado e duas novidades. A partir de agora, oferecemos o conteúdo também em português para os nossos leitores do Brasil, o maior mercado da aviação comercial da região. E apresentamos uma nova seção com as rotas de mais destaque no mês, a partir de valiosos dados apurados por Amadeus e OAG, membros da ALTA, que nos permitem aprofundar o conhecimento do mercado da América Latina e do Caribe. Espero que apreciem a leitura e nos enviem seus comentários.
 
O ano de 2019 começou com um crescimento de 3,7% e cerca de 1 milhão de passageiros adicionais transportados pelas linhas aéreas da região. O mercado doméstico representou 75% deste crescimento, com 717.000 passageiros a mais.
 
O Chile cresceu impressionantes 20%, mostrando de maneira antecipada os benefícios da redução das taxas aeroportuárias. Destacamos o crescimento porcentual das seguintes rotas domésticas:

  • Santiago-Osorno: 86%
  • Santiago-Ilha de Pascua: 43%
  • Santiago-Porto Montt: 35%
  • Santiago-Valdívia: 33%
  • Santiago-Arica: 28%

A rota doméstica que mais passageiros transportou durante o mês de janeiro de 2019 foi Rio de Janeiro – São Paulo, com mais de 700.000 passageiros viajando entre as duas cidades, o que representou um aumento de 3,9% em relação a 2018. A Argentina teve também um crescimento destacado, superior a 10%, demonstrando um resultado muito positivo para a chamada Revolução dos Aviões.

Muito deste crescimento resulta do fato de que há mais passageiros voando pela primeira vez. A expectativa é de que o número de viagens per capita na região melhore, que o crescimento mantenha-se contínuo a longo prazo, e que o número de passageiros dobre novamente em 10 anos.

O tráfego internacional dentro da América Latina apresentou um crescimento de 2%, com com destaque para os vôos internacionais entre Peru – México com 16,5% de crescimento e Peru – Colômbia com 12,9%.

Quanto ao tráfego internacional extra-regional, as linhas aéreas da região tiveram uma grande demanda de passageiros a partir de e para os EUA. O tráfego entre Brasil e EUA cresceu 23,5% e, entre Colômbia e EUA, 18,4%. Também destaca-se o crescimento do tráfego aéreo entre Guatemala e EUA, que praticamente triplicou graças ao aumento de voos da Avianca (258 voos a mais em relação a janeiro de 2018) e à entrada no mercado da Volaris Costa Rica. A Avianca aumentou a freqüência nas duas rotas que já operava entre uatemala e EUA (GUA-LAX e GUA-MIA) e operou três novas rotas (GUA-JFK,GUA-ORD e GUA-MCO).

Na medida em que a economia continua melhorando nos países da região, ao mesmo tempo que são impulsionadas as políticas do ceu aberto e a redução de impostos e de taxas, teremos um futuro muito promissor.

Começamos o ano com um crescimento interessante para o tráfego aéreo da região, fortalecendo ainda mais os nossos mercados domésticos e demostrando que o desenvolvimento da conectividade na região e a tomada de decisões que promovem o crescimento da indústria está gerando que mais pessoas possam voar e fazer uso do meio de transporte mais eficiente.

Boa leitura,
Luis Felipe de Oliveira


Panamá, 13 de março de 2019 – A Associação Latino-Americana e do Caribe de Transporte Aéreo (ALTA) informa que as linhas aéreas da América Latina e do Caribe transportaram 26,8 milhões de passageiros em janeiro, o que representa um crescimento de 3,7% em relação ao ano anterior (ver tabela 1).

O tráfego (RPK) cresceu 7,2% e a capacidade (ASK) aumentou 8,3%. O fator de ocupação atingiu 82%, equivalente a 0,9 pontos porcentual a menos do que em janeiro de 2018.

Crescimento do Tráfego Mensal

Tráfego desde e para a América Latina e o Caribe

Tráfego desde e para a América Latina e o Caribe
As linhas aéreas da América Latina e do Caribe transportaram 2,8 milhões de passageiros desde e para a região em janeiro, o que representa um aumento de 6,1% em relação a 2018 (ver tabela 2). O tráfego (RPK) cresceu 15,2% e a capacidade (ASK) cresceu 13,1%. O fator de ocupação atingiu 82,8%.

Distribuição de Tráfego desde e para a América Latina e o Caribe

Tráfego doméstico

A linhas aéreas da América Latina e do Caribe transportaram 20 milhões de passageiros domésticos em janeiro, o que representa um aumento de 3,7% em relação a 2018 (ver tabela 2). O tráfego (RPK) cresceu 5,9% e a capacidade (ASK) cresceu 7,3%. O fator de ocupação atingiu 81,5%.

Tráfego internacional

As empresas aéreas da América Latina e do Caribe transportaram 6.9 milhões de passageiros internacionais em janeiro, dos quais 4.1 milhões se movimentaram dentro da região e 2.9 partiram ou chegaram de fora da região. Argentina-Brasil foi o mercado intrarregional mais importante, enquanto México-EUA foi o mercado extrarregional que mais se destacou.

Os dados de tráfego das seguintes linhas aéreas são incluídos neste relatório: Aerolíneas Argentinas (includes Austral), Aeromar, Aeromexico Connect, Aeromexico, Air Antilles, Air Panama, Amaszonas, Andes Líneas Aéreas, Aruba Airlines, ASERCA Airlines, Avianca Brasil, Avianca Holdings, AVIOR Airlines, Azul Airlines, Bahamasair, Boliviana de Aviación – BoA, Caicos Express Airways, Calafia Airlines, Caribbean Airlines, Cayman Airways, CM Airlines, Conviasa, Copa Airlines Colombia, Copa Airlines, Cubana de Aviacion S.A, Easyfly S. A., Ecojet, Fly Jamaica, Flybondi, FlyMontserrat, Insel Air, Intercaribbean Airways Ltd, Interjet, Jetsmart, LASER Airlines, LATAM Airlines Group, LC Peru, LIAT , Link Conexion Aerea S.A. de C.V, Maya Island Air, NatureAir, Passaredo, PAWA Dominicana, Peruvian Airlines, RUTACA, Saint Barth Commuter, SANSA Airlines, SATENA, Seaborne Airlines, Sky Airline, Skybahamas, Southern Air Charter, Star Peru, Sunrise Airways, Surinam Airways, TAG Airlines , TAME Línea Aérea del Ecuador, TAR Aerolineas, Tropic Air, VI Airlink, VivaAerobus, VivaAir Colombia, VivaAir Peru, Volaris, and Windward Island Airways International.

Glossário
RPK (Revenue Passenger Kilometers) quantidade de passageiros pagos transportados multiplicado pela distância percorrida | ASK (Available Seat Kilometers) quantidade de assentos disponíveis para venda multiplicado pela distância percorrida | PLF fator de ocupação. se obtém dividindo os RPK pelos ASK | FTK (Freight Tonne Kilometers) quantidade de toneladas de carga transportadas multiplicada pela distância percorrida

Sobre a ALTA
ALTA é uma associação privada sem fins lucrativos ao serviço da indústria aérea cujo objetivo é desenvolver uma aviação mais segura, eficiente e sustentável na América Latina e no Caribe. A ALTA coordena esforços colaborativos ao longo de toda a cadeia de valor maximizando o impacto que tem a aviação no crescimento econômico e social da região para o benefício da indústria, as nações e as populações servidas pelo transporte aéreo.
www.alta.aero 

LINHAS AEREAS MEMBRO | MEMBROS ASSOCIADOS | MEMBROS AFILIADOS

Siga as notícias da ALTA no Twitter @ALTA_aero e no LinkedIn

 Contacto: Nicole Lorca (nlorca@alta.aero) & Juan Sarmiento (jsarmiento@alta.aero)

PRÓXIMAS CONFERÊNCIAS

ASSINE O NOSS BOLETIM

Associação Latino-Americana e do Caribe de Transporte Aéreo

Torre Financial Park, oficina 23G,
Costa del Este, Panamá
+507 381 9061/9062/9063

Siga-nos
Aliados na Imprensa