250 especialistas em segurança operacional participaram no décimo Pan American Aviation Safety Summit da ALTA

A conferência foi pela primeira vez no Equador graças ao apoio da IATA, OACI e Flight Safety Foundation na organização e DGAC Equador, Quiport e Quito Turismo como anfitriões

Quito, 21 de junho de 2019 – O Pan American Aviation Safety Summit contou com três dias de discussões práticas ao redor de casos de risco e incidentes aéreos, apresentação de tecnologias e procedimentos para diminuir riscos, atualização e estatus das ações dos grupos de trabalho na região para melhorar os estandartes de segurança, assim como tendências que ajudarão à industria continuar garantindo uma operação segura para os usuários do transporte aéreo.

Luis Felipe de Oliveira, Diretor Executivo e CEO da ALTA, expressou: “A indústria aérea vem crescendo de forma sustentável na América Latina e no Caribe. Cada vez mais pessoas na região utilizam o meio de transporte mais seguro, eficiente e responsável com o meio ambiente. Segurança é a nossa prioridade número um e, como associação, a ALTA mantém e reforça o compromisso com cada um dos atores da indústria, países e populações servidas de buscar os mecanismos, tecnologias e procedimentos mais eficientes e seguros. Através dele, reforçamos o nosso compromisso de melhorar a capilaridade da aviação e gerar o desenvolvimento econômico e social”.

Em 2018 foram inaugurados 64 rotas novas (22 domésticas e 42 internacionais) na região e foram entregues 86 aeronaves, para fechar o ano com uma frota operativa de 1.962 aeronaves. A região continua crescendo e está estimado que para 2019 as linhas aéreas da região vão superar 300 milhões de passageiros transportados e serão abertos mais de 40 rotas novas. As discussões que aconteceram nestes três dias de conferências aportarão o componente mais importante para que estas perspectivas de crescimento sejam possíveis.

“Conduzir juntos estes eventos aqui em Quito foi um sucesso, principalmente porque os temas da Conferência de Segurança complementaram o papel estratégico desempenhado pelo Grupo Regional sobre Segurança Operacional da Aviação- Panamericano. Daqui para frente, os nossos resultados aqui deveriam ser fundamentais para permitir que os Estados e a indústria melhorem o seu desempenho na segurança operacional em linha com as metas e objetivos do Global Aviation Safety Plan da OACI”, comentou Fabio Rabbani, Diretor do Escritório Regional para a América do Sul da OACI.

“Esta reunião foi uma validação adicional de como a aliança e a liderança determinada da indústria, as autoridades da aviação civil e a OACI, trabalhando juntos dentro das regiões, podem ajudar a assegurar que as sinergias importantes sejam identificadas e capitalizadas para o benefício de todos. A OACI continua acolhendo este enfoque intensamente colegiado e colaborativo, e os êxitos que está alcançando em termos de desempenho e sustentação da segurança operacional da aviação”, explicou Melvin Citron, Diretor do Escritório Regional para a América do Norte, América Central e o Caribe da OACI.

Programa ISSA para elevar os estandartes de segurança na região

Desde junho de 2018, a região vem alcançando avanços significativos em matéria de segurança operacional com base no acordo assinado entre a ALTA e a IATA para promover o IATA Standard Safety Assessment (ISSA) na região da América Latina e do Caribe.

Neste período, 12 linhas aéreas foram inscritas no programa e começaram os cursos para conseguir o certificado de segurança operacional ISSA. A primeira em participar foi a linha aérea brasileira TwoFlex e, desde então, se juntaram Amaszonas Bolivia, Amaszonas Uruguay, ASTA, Costa Rica Green Airways, Fly Montserrat, Rima, SANSA, Sunrise, Trans Guyana Airway, ABAETÉ Aerotaxi e TAG Airlines.

O Equador como um referente da aviação da região

No marco desta conferência, a ALTA lançou o Aviation Insight Ecuador: um compêndio de estatísticas do transporte aéreo no país, seu impacto na economia e no desenvolvimento social.

Neste estudo foram reportados dados de 2018, ano em que o mercado aéreo do Equador transportou 7,6 milhões de passageiros, com um crescimento de 7,7% em relação a 2017 e um crescimento médio anual de 5,3% nos últimos 10 anos.

O potencial de crescimento do transporte aéreo no Equador é ainda maior e, o país se prepara para receber mais turistas e gerar maiores benefícios econômicos e sociais através do efeito catalizador do setor de viagens e turismo.

“Quito é a porta de entrada ao Equador. A sua privilegiada posição geográfica no centro do mundo oferece ao viajante uma combinação perfeita de cultura, natureza, aventura, gastronomia e das pessoas. Além disso, conta com o Aeroporto Internacional Mariscal Sucre, um dos mais modernos do continente, que oferece uma importante conectividade de destinos”, comentou Mónica Riquetti, Gerente Técnica de Quito Turismo.

Acesse o Aviation Insight Ecuador da ALTA aqui.

“A IATA gostaria de agradecer às autoridades equatorianas, patrocinadores, ALTA e a todos os participantes, a grande oportunidade oferecida de poder celebrar o décimo aniversário do Safety Summit no melhor marco possível e inigualável: Quito. Apenas com grandes eventos como este, onde reguladores, autoridades e Indústria de mãos dadas, é possível avançar para alcançar e conquistar o desafios que são apresentados na nossa região maravilhosa”, comentou José Ruiz Diretor Regional SFO IATA Américas.

“Todos os esforços serão válidos não só a nível do país, senão da região para que a indústria aérea continue sendo o transporte mais eficiente e seguro do mundo”, comentou Anyelo Acosta, Diretor Geral da Aviação do Equador.

O Presidente e Diretor Geral de Quiport, Andrew O’Brian, ressaltou a importância da Quiport, empresa privada encarregada da operação, administração , manutenção e desenvolvimento do Aeropuerto Internacional de Quito, trabalhar em conjunto com as linhas aéreas e outros atores da aviação civil em matéria de segurança operacional. Adicionalmente, previu que “o tráfego aéreo na região se duplicará nos próximos 10 anos. O sucesso do presente e do futuro na nossa indústria depende do trabalho coordenado entre todos os atores”.

O Pan American Aviation Safety Summit é um dos eventos de segurança operacional mais importantes da região, reconhecido por convocar autoridades da aviação civil, fabricantes de aeronaves, linhas aéreas, aeropuertos, controladores aéreos, escolas de voo e associações da indústria para revisar estatísticas e tendências em matéria de segurança operacional que impulsarão o desenvolvimento sustentável do transporte aéreo na região. No próximo ano, a conferência será em São Paulo de 8 a 10 de junho de 2020.

Sobre a ALTA
ALTA é uma associação privada sem fins lucrativos ao serviço da indústria aérea cujo objetivo é desenvolver uma aviação mais segura, eficiente e sustentável na América Latina e no Caribe. A ALTA coordena esforços colaborativos ao longo de toda a cadeia de valor maximizando o impacto que tem a aviação no crescimento econômico e social da região para o benefício da indústria, das nações e da população servidas pelo transporte aéreo.

www.alta.aero

LINHAS AÉREAS MEMBRO | MEMBROS ASSOCIADOS | MEMBROS AFILIADOS
Siga as notícias da ALTA no Twitter @ALTA_aero e no LinkedIn

Contacto com os meios:
Nicole Lorca
+507 6113 7040
nlorca@alta.aero

PRÓXIMAS CONFERENCIAS

SUSCRÍBETE A NUESTRO BOLETÍN QUINCENAL

Associação Latino-Americana e do Caribe de Transporte Aéreo

Torre Financial Park, oficina 23G,
Costa del Este, Panamá
+507 381 9061/9062/9063

Siga-nos
Aliados na Imprensa